domingo, 25 de fevereiro de 2018

JPB vai realizar curso de capacitação para mediador e conciliador judicial na cidade de Patos

(Fórum da Comarca de Patos)
O Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça da Paraíba vai realizar, nos dias 27 e 28 deste mês, na Comarca de Patos, a segunda fase do Curso de Capacitação de Mediador e Conciliador Judicial para 72 voluntários, que vão atuar junto aos Centros de Conciliação. As atividades fazem parte do Calendário do Núcleo para o ano de 2018.

O evento, que acontecerá na Faculdade Integradas de Patos (FIP), será aberto pelos diretores adjuntos do Núcleo, juízes Antônio Carneiro e Fábio Leandro, e contará com a presença do diretor do Fórum de Patos, juiz Ramonilson Alves Gomes, além da mediadora judicial Janicleide Lázaro e do instrutor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Jesiel Rodrigues da Rocha.

A formação visa capacitar voluntários para o desempenho das atividades de conciliadores e mediadores nas unidades judiciárias. O curso, a ser realizado em três etapas, tem carga horária mínima de 40 (quarenta) horas/aula, para o Módulo Teórico, e 60 para o Módulo Prático, este último com estágio supervisionado, em atendimento aos termos das Diretrizes Curriculares previstas na Resolução 125/2010 do Conselho Nacional de Justiça(CNJ).

Nesta segunda fase, serão abordados aspectos da Negociação (conceito, integração e distribuição do valor das negociações); Técnicas básicas de negociação (a barganha de posições; a separação de pessoas de problemas; concentração em interesses; desenvolvimento de opções de ganho mútuo; critérios objetivos; melhor alternativa para acordos negociados). O conteúdo programático do curso dará enfoque, também, as Técnicas intermediárias de negociações (estratégias de estabelecimento de rapport); transformação de adversários em parceiros; comunicação afetiva.

A programação inclui, ainda, a Conciliação – conceito e filosofia, conciliação judicial e extrajudicial; Técnicas (recontextualização, identificação das propostas implícitas, afago, escuta ativa, espelhamento, produção de opção, acondicionamento das questões e interesses das partes, teste de realidade); Finalização da conciliação; Formalização do acordo; Dados essenciais do termo de conciliação(qualificação das partes, número de identificação, natureza do conflito); Redação do acordo: requisitos mínimos e exequibilidade; e Encaminhamentos e estatística.

Em seguida vem a Mediação – com definição e conceitualização. Conceito e filosofia. Mediação judicial e extrajudicial, prévia e incidental; Etapas – Pré-mediação propriamente dita (acolhida, declaração inicial das partes, planejamento, esclarecimentos dos interesses ocultos e negociação do acordo). Dentro desse mesmo tema, serão vistas as técnicas ou ferramentas (co-mediação, recontextualização, identificação das propostas implícitas, formas de perguntas, escuta ativa, produção de opção, acondicionamento das questões e interesses das partes, teste de realidade ou reflexão).

Por último, a capacitação vai mostrar aspectos da “Interdisciplinariedade da mediação” (conceitos das diferentes áreas do conhecimento que sustentam a prática: sociologia, psicologia, antropologia e direito) e, também, “Áreas de utilização da conciliação/mediação” (empresarial, familiar, cível (consumerista, trabalhista, previdenciária, etc.), penal e justiça restaurativa; o envolvimento com outras áreas do conhecimento.

Calendário de atividades:
Em março, nos dias 27 e 28, será realizada a 2ª fase do Curso de Capacitação de Medicador e Conciliador Judicial na Comarca de Sapé.

Em abril, também 2ª fase, nos dias 3 e 4, será a vez da Comarca de Itabaiana e, nos dias 27 e 28, a Comarca de Conceição.

No mês de maio, ocorrerá a capacitação na Comarca de Campina Grande, nos dias 8 e 9, já na 3ª fase; e Sousa, nos dias 15 e 16, 1ª fase.

Catolé do Rocha participará do curso nos dias 5 e 6 do mês de junho (2ª fase)

Por Clélia Toscano
DICOMDiretoria de Comunicação Institucional