sábado, 21 de outubro de 2017

Prefeitura de cidade do Sertão paralisa atividades de projetos culturais e gera revolta

    A população do município de Mãe d'Água, no Sertão paraibano, está insatisfeita com algumas ações da gestão municipal no tocante à área cultural. A revolta teve início depois que aulas de música e de xadrez foram suspensas, já que desde janeiro deste ano os professores ainda não foram contratados. Dezenas de jovens estão prejudicados e já se mobilizam colhendo assinaturas em um abaixo-assinado para reivindicar o retorno das atividades culturais do município. O documento será entregue ao prefeito Francisco Cirino da Silva (PMDB).

    A Filarmônica 26 de Dezembro que existe desde 2002 oferecia aulas de música para jovens da cidade e está com a sede fechada. A filarmônica é um importante patrimônio cultural do município e chegou a se apresentar em várias cidades da Paraíba e do Rio Grande do Norte. Alguns alunos que receberam treinamento já se apresentam em bandas de forró da região.

    Segundo moradores do município, o projeto ficou prejudicado desde que a Prefeitura realizou um processo seletivo e os aprovados não deram continuidade ao projeto, um deles inclusive já deixou a função. O professor Marlklea Pereira que era responsável por treinar os jovens não chegou a participar do processo seletivo e apesar de não ter ninguém dando aula, ele não foi contratado. "O que nós queremos é que o professor Marlklea seja contratado para que as atividades da filarmônica possam continuar. Inclusive, ele chegou a trabalhar por uma ajuda de custo", disse um estudante.

    Dentro do projeto da Filarmônica também já estava formada a Banda de Flauta Doce Melodia Sertaneja, porém teve que encerrar por falta de um professor para conduzir as atividades. O município também já estava formando uma fanfarra em parceria com o Estado. Os próprios alunos chegaram a relatar que os instrumentos musicais estão abandonados na sede e correm o risco de ficarem inutilizáveis.

    Histórico
    As aulas téoricas da Filarmônica tiveram início em 2002 acompanhadas pelo maestro Joaquim do Clarinete e pelo coordenador de cultura Alexandre Lucena. Logo depois, a filarmônica foi contemplada pela Funarte com alguns instrumentos e a partir daí começaram as aulas práticas de música. Em dezembro de 2002, por ocasião do aniversário de Emancipação Política da cidade os aprendizes de música já acompanharam o hasteamento e descerramento da Bandeira com a execução do Hino do Município e da música Parabéns.

    Em outubro de 2003, o Prefeito Municipal aprovou a Lei criando a Banda a qual recebeu o nome de FILARMÔNICA MUNICIPAL 26 DE DEZEMBRO, data que marca a emancipação política do município e também de sua primeira apresentação pública. 

    Xadrez
    Outro importante projeto que está sendo prejudicado no município é o incentivo ao jogo de xadrez. Também por falta de professor, crianças e jovens não estão mais participando das competições. O município já foi destaque nessa modalidade e durante 12 anos foi campeã de xadrez na Paraíba e chegou a ser campeã nordestina por quatro vezes e segundo lugar no Brasil. A reportagem do Resumo PB tentou entrar em contato com a Prefeitura de Mãe D'água, porém não obteve êxito.

    ResumoPB