domingo, 22 de outubro de 2017

Deputado critica taxa de iluminação, mesmo contra a vontade da população

Contrariando a vontade da esmagadora maioria da população de Santa Luzia, em uma decisão apertada por 6 a 5, vereadores da base aliada do prefeito José Alexandre de Araújo (Zezé) mantiveram o Projeto de Lei 392/2002, referente à taxa de iluminação pública. Com a decisão, os mais de 15 mil moradores vão continuar gastando mais para pagar as contas.

Os vereadores da base que deram às costas à população derrubaram parecer apresentado pela oposição que acabava com a cobrança. O presidente da Câmara, vereador Emerson, foi contra o imposto e argumentou: "Tem vereador com falso moralismo. Pulou de lado para ficar contra a população e a favor dos impostos. É uma pena".

Encerrada a votação que seguir por cerca de duas horas, permanece o projeto que cobra mensalmente uma taxa de iluminação pública na conta, mesmo sabendo que a prefeitura aumentou recentemente 100% os tributos cobrados as empresas de energia eólica instaladas em Santa Luiza, recursos que engordaram os cofres públicos.

O vereador Baita, da bancada de oposição, lembrou que os vereadores precisam estar em sintonia com a população: "Nós vereadores somos escolhidos pelo povo, e temos o dever de trabalhar com o povo e para o povo!"

Em sintonia com a vontade da população e de representantes da oposição à gestão do prefeito de Santa Luzia, o deputado federal Efraim Filho (PB) criticou o imposto e destacou a unidade da bancada que mesmo em menor número lutou até o fim para defender população. "Enquanto nós estamos trazendo um novo IFPB para Santa Luzia, a atual gestão só pensa em aumentar impostos", disse.

Além de Baita e Emerson, se posicionaram contra o imposto e a favor da população, os vereadores Petrônio, Daniel e Milton Lino.


Assessoria