sábado, 8 de abril de 2017

Deputado Tovar pede que governador reconheça UEPB como patrimônio do povo paraibano

(Reprodução)
O deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) cobrou na tribuna da Assembleia Legislativa do governador Ricardo Coutinho (PSB) que ele reconheça, assim como reconheceu a importância da Cagepa, que a Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) é um patrimônio do povo paraibano.

“Quero lembrar ao governador e até fazer um apelo para que ele também reconheça que a Universidade Estadual da Paraíba é um patrimônio do nosso povo. Ela é responsável por levar um bem que ninguém pode nos tirar: o conhecimento. Por isso governador, não deixe que um patrimônio de todos nós feche as suas portas, pois sucateada o senhor já permitiu que a instituição ficasse”, declarou o deputado.

Tovar ainda pediu que o chefe do Executivo respeite a autonomia financeira e administrativa da UEPB, o povo paraibano e deixe que a população se liberte de qualquer amarra através da educação.

“Semana passada, nos reunimos com os dirigentes da UEPB, que nos falaram de todas as dificuldades que estão sendo vivenciadas. Esta semana nos deparamos com a triste informação que a universidade sofreu mais um corte do Governo do Estado no seu já reduzido duodécimo”, revelou Tovar.

De acordo com o deputado, em vez de R$ 26,4 milhões, valor que deveria receber mensalmente, a Secretaria de Planejamento transferiu R$ 24,2 milhões e, para fazer face às despesas de março, baixou a parcela para R$ 21,5 milhões.

“O governador Ricardo Coutinho precisa regularizar o cumprimento das fixações de recursos financeiros destinados à Universidade, conforme estabelecido na Lei Orçamentária Anual (LOA) 2017. A LOA, aprovada por esta Casa, autorizou à UEPB um montante de R$ 317.819.269,00 para o exercício de 2017, o que resultaria num duodécimo de exatos R$ 26.484.939,08 milhões”, afirmou o parlamentar.

No entanto, no Cronograma Mensal de Desembolso publicado em 25 de janeiro de 2017, ficou estabelecido o valor de R$ 24.220.000,00 milhões mensais, o que equivale a R$ 2.264.939,08 milhões a menos do que é definido pela LOA.

Segundo o deputado, a redução obrigou a Reitoria a adotar um conjunto de medidas de contenção de gastos públicos que comprometem as ações de ensino, pesquisa, extensão e pós-graduação, provocando, segundo ele, um incontestável encolhimento da Instituição para se adequar a realidade financeira imposta não mais apenas pelo orçamento, mas agora, também, pelos cortes no repasse do duodécimo mensal.

“Gostaria de lembrar ao governador que assim como a Cagepa, a UEPB também é patrimônio do povo paraibano. Queria a ajuda de todos os deputados para não permitir que uma instituição de ensino tão importante feche as suas portas e deixe sem acesso à educação os seus cerca de 19 mil alunos”, destacou Tovar.
 
 
OBlogdePianco.com.br Assessoria