segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Licença do prefeito de Desterro PB se vence e Prefeitura tem contas bloqueadas

A segunda licença concedida ao prefeito de Desterro no sertão do estado, pela Câmara de Vereadores da referida cidade para o Senhor, Dílson de Almeida- Didi, se venceu no último dia 30 do mês passado, a vaga do gestor estava ocupada pelo período de um ano pelo vice-prefeito, Valtécio Justo, (Sinhor).

O prefeito renovou o pedido de licença por mais seis meses, alegando problemas de saúde e como os Vereadores estão de recesso não teriam apreciado a solicitação do chefe do executivo, dessa forma, o Banco do Brasil responsável pelas finanças públicas do município, entende que a cidade está sem prefeito no momento e resolveu bloquear as contas da prefeitura de Desterro até que se resolva o impasse.

Pessoas ligadas ao prefeito teriam atribuído a culpa ao vereador presidente, Paulo Vamberto Leite por não ter concedido a terceira licença a Didi, já o vereador citado, teria afirmado que não tem competência para decidir só uma situação complicada, pois precisa de um laudo assinado por uma junta médica ou até mesmo uma decisão judicial para ele e seus pares ficarem amparados na lei.

Caso o prefeito Didi, consiga provar por meios de documentos a sua incapacidade de voltar aos trabalhos, ele ficara acobertado pela Previdência Social e o vereador garantiu que convocará imediatamente os parlamentares para uma sessão extraordinária, a fim de reempossar o prefeito interino, Valtécio Justo pelo tempo que for determinado e o fato será comunicado ao Banco para destravar as contas da prefeitura municipal de Desterro-PB.

O prefeito interino Sinhor, relatou a situação em suas redes sociais, facebook:

“O presidente da Câmara Municipal de Desterro tem uma forma estranha de demonstrar seu amor por esta Cidade, dessa vez deixou todos os servidores do Município sem receber o mês de dezembro ao pedir o bloqueio das contas da prefeitura. Estamos tentando de todas as formas resolver a situação, mas ele se nega a fazer a reunião extraordinária para resolver o problema. Informo a todos os servidores que tão logo o presidente resolva a situação todos receberão seus vencimentos que era para ter sido creditado desde o dia 31 de Dezembro”.

Já os vereadores da base do governo: Núbia Rejane, Napoleão de Almeida, Odilon Simões, Tiago Simões e Francismar Augusto, estão procurando os meios legais e demonstram interesse em resolver o impasse. Dessa forma, os cinco parlamentares elaboraram e assinaram um requerimento endereçado a presidência da Casa Legislativa, Manoel de Almeida de Desterro PB e aguardam respostas.


Fonte: Jornalista Olávio Silva