segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Segunda-feira em Piancó já não é mais a mesma


A feira livre que acontece às segundas-feiras na cidade de Piancó, já não é mais como antigamente. Os comerciantes que "rezavam" pra chegar o dia da feira (nas segundas-feiras), onde o comércio era sempre movimentado pelo número de pessoas que iam as ruas fazer compras, hoje reclamam pela quebradeira no comércio local. A falta de dinheiro ocasionada pelo desemprego e a estiagem, tiraram das ruas da cidade, até mesmo os moradores da zona rural, que usavam esse dia como um espaço nos seus afazeres no campo, pra vir a cidade e comprar seus mantimentos da semana. Hoje o que se vê são comerciantes reclamando, e a feira que antes se inicia às 06:00h e terminava às 17:00h; agora se inicia as 07:00h e quando é meio-dia as ruas estão vazias. "Lamento muito essa situação que acabou com a nossa feira", disse um comerciante.

Falar das feiras é reconstruir a evolução das relações de troca em praticamente todas as partes do mundo. Em algumas regiões, tais instituições surgiram como um fenômeno primitivo e espontâneo a ponto de muitas cidades terem suas origens relacionadas estreitamente com as feiras. O surgimento de instituições destinadas  essencialmente à realização de intercâmbio de mercadorias e ao abastecimento da população representou o embrião de uma nova aglomeração humana a partir da atividade comercial sendo este um dos elementos determinantes para os homens se reunirem em sociedade.

Feira livre é uma tradição dos nossos municípios
A feira livre é algo que todo paraibano convive há muito tempo e que faz parte da rotina das pequenas, médias e grandes cidades. É o maior "supermercado" dos municípios. Pertence ao povo e é administrado pelo poder municipal, pois é quem faz a limpeza após a realização. Os feirantes são pessoas simples e vivem em uma verdadeira maratona, cada dia em um município diferente.