segunda-feira, 25 de dezembro de 2017

Na noite de Natal, papa compara refugiados a Maria e José

Em seu quinto Natal à frente da Igreja Católica, o papa Francisco rezou neste domingo a tradicional Missa do Galo. Durante a homilia, o pontífice denunciou o drama dos refugiados, “expulsos de suas terras”, e fez um chamado aos fiéis por “caridade e hospitalidade”.

Na data em que os católicos celebram o nascimento de Jesus, o papa lembrou que, naquela noite, segundo a Bíblia, Maria e José estavam em fuga devido a um decreto do rei Herodes. “Nos passos de José e Maria, escondem-se tantos outros passos. Vemos as pegadas de famílias inteiras que hoje são obrigadas a partir, a separar-se de seus entes queridos, expulsas de suas terras”, destacou Francisco, perante milhares de fiéis que lotaram a Basílica de São Pedro, no Vaticano.

“Em muitos casos, esta partida está carregada de esperança, carregada de futuro; mas, em tantos outros, a partida tem apenas um nome: sobrevivência. Sobreviver aos Herodes do momento que, para impor seu poder e aumentar suas riquezas, não veem problema algum em derramar sangue inocente”, afirmou o papa.

Nesta segunda-feira, Francisco fará sua mensagem de Natal “À cidade e ao mundo” (Urbi et orbi), diante de fiéis reunidos na Praça de São Pedro.

Veja