terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Em Piancó, escola estadual fechada está em ruínas

A Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Beatriz Loureiro Lopes (EEEFM), localizado à Rua Professora Suely Azevedo Xavier Caldas,  está em ruínas. Um espaço amplo, propício para acomodar alunos de várias etapas. Uma escola onde cidadãos de várias cidades do Vale, concluíram os Ensinos Fundamental e Médio, por motivos que não é do conhecimento de toda sociedade piancoense, a escola foi fechada. Alguns informam que a falta de alunos foi o que levou o governo do estado a fechar as portas desse imóvel, que hoje se encontra em ruínas e serve de abrigo para a prostituição e uso de drogas, já que uma parte do muro de proteção está ao chão, dando livre acesso a qualquer um. "Já tornaram o prédio um motel. O que eram salas de aula, se transformaram em quartos", disse um morador vizinho a escola.

A Suplan é executora de demandas de todas as secretarias do estado. Quanto a essa escola específica não há nada sobre sua reforma. O imóvel poderia ser usado para outros fins, até mesmo ser cedido ao município para fazer uso daquele espaço, ocupando até com a sede do Poder Executivo.

Paredes com pintura descascadas, vidros quebrados, problemas estruturais, elétricos e hidráulicos, além de infestação de cupim são apenas alguns dos problemas. Do lado de dentro além da sujeira, fios e canaletas para instalação elétrica estão espalhados por todo local, que também tem infiltrações. A Quadro Poliesportiva está abandonada (Foto).

Através da educação formal, com ingresso em escolas, faculdades e universidades, o estudante vai alcançado os diversos níveis de escolaridade estabelecidos pela legislação brasileira. De acordo com a Lei 9394/96, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, em seu Art. 1º, § 2° “A educação escolar deverá vincular-se ao mundo do trabalho e à prática social”.

A crise financeira do estado, revela um cenário assustador em imóveis onde já funcionou escolas públicas. Imóveis antes ocupados por Escolas estão abandonados e ampliam a sensação de insegurança, trazendo degradação e abandono à região, a exemplo do Vale do Piancó. 

(Imagens: Antonio Cabral/DRT-PB 3085)