sábado, 2 de dezembro de 2017

Em Coremas cidadão tira sua própria vida com um tiro

A cidade de Coremas bem como outras no Vale do Piancó, tem sido notícia nos últimos anos, diante de casos de suicídio. Entre as várias medidas para combater o suicídio, as campanhas para informar e sensibilizar a sociedade de que esse é um problema de saúde pública que pode ser prevenido, foi intensificado o Setembro Amarelo, mês dedicado a informar ao cidadão sobre esse problema.

Assunto complexo, o suicídio, que espelha fatores biológicos, genéticos, psicológicos, sociais e também culturais, tem sido desvendado, nos últimos quatro anos, pela campanha Setembro Amarelo. Neste ano, como de costume, as atividades de prevenção e sensibilização incluíram caminhadas, veiculação de materiais da campanha por figuras públicas que abraçam a causa e a decoração e iluminação de prédios públicos, praças e monumentos com luzes e itens amarelos.

No Caso de Coremas, o motorista José Eliseu de Oliveira [Zé de Advanir], de 50 anos de idade, cometeu suicídio na manhã desta sexta-feira (1º/12/2017) em sua residência, em um bairro periférico da cidade. Segundo as primeiras informações, Zé estava sozinho em casa, e de pose de uma revólver calibre 38, efetuou um único disparo contra sua cabeça, vindo a óbito. A PM que está averiguando o fato, não sabe informar que motivos levaram Zé de Advanir a cometer tal ato.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que ocorram, no Brasil, 12 mil suicídios por ano. No mundo, são mais de 800 mil ocorrências, isto é, uma morte por suicídio a cada 40 segundos, conforme o primeiro relatório mundial sobre o tema, divulgado pela OMS, em 2014.