sexta-feira, 3 de novembro de 2017

GRUPO TEMÁTICO de Juventude Reaf: um espaço que dá voz aos jovens

Eles são o presente e o futuro do campo em todos os países e não poderiam ficar de fora dos debates em torno da agricultura familiar. Os jovens também estão inseridos nas discussões da Reunião Especializada sobre a Agricultura Familiar no Mercosul (Reaf). Para dar espaço e voz a esse público, a Reaf conta com o Grupo Temático (GT) de Juventude. 

Criado em 2007, o GT tem o objetivo de garantir que os jovens participem da construção de políticas públicas para o campo e que os temas relacionados à sucessão rural sejam priorizados na agenda da Reaf. Para o analista técnico de Políticas Sociais da Sead, Leonardo Taveira, ponto focal do GT no Brasil, o grupo é fundamental para garantir que os jovens tenham espaço e visibilidade dentro dos debates da Reaf. “Queremos fazer, juntos, uma discussão qualificada sobre os desafios específicos para esse público a respeito de sucessão rural e avançar em políticas públicas de juventude rural a nível regional”, afirma. 

Leonardo explica que, ao longo dos 10 anos de existência do GT, o grupo sempre debate quais temas devem ser trabalhados. Entre eles, um se destaca como indispensável quando se trata de jovens: a educação. A temática tornou-se um ponto forte na agenda do GT desde a criação. Segundo Leonardo, já foram realizados quatro cursos de formação de jovens rurais no Mercosul. “É uma formação pelo empoderamento para capacitá-los a trabalhar com política pública, fazer uma discussão qualificada sobre ela para que possam contribuir com o processo do desenho, implementação e monitoramento de políticas públicas, além de serem multiplicadores em suas bases.”

Além dos cursos, também foram realizados seminários sobre educação rural e caracterização dos jovens do campo. O GT ainda construiu uma recomendação de juventude rural em 2011. Se trata de um documento do Mercosul que aponta as diretrizes, orientações e compromissos para os países desenvolverem e garantirem políticas de educação do campo. 

As conquistas do grupo não pararam. Entre as quais, Leonardo destaca um encontro realizado em 2016 que reuniu, no Chile, 40 jovens, de 10 países. Na ocasião, foi elaborado um marco de diretrizes de políticas públicas de juventude rural. “É um documento que já foi validado e que traz para os países quais devem ser os eixos de atuação das políticas públicas voltadas para a juventude rural”, esclarece. 

As conquistas são muitas, mas o GT caminha para novos desafios. Leonardo ressalta que neste semestre o grupo está dedicado a fazer uma avaliação para identificar os avanços e as lacunas para depois apontar novas estratégias de atuação. “O desafio agora está sendo voltar o olhar para o GT, de maneira mais crítica e reflexiva com avanços e metas, e em seguida traçar uma agenda concreta.” 

As discussões já deram o pontapé inicial para novas inciativas, como a construção de um Programa Regional de Juventude Rural que estabeleça ações para atender as diretrizes, além de novos ciclos de formação. Leonardo conta que uma das metas do GT é fazer com que cada país tenha pelo menos 20% de jovens entre os participantes das Sessões Nacionais da Reaf. Todos esses temas serão abordados no seminário de juventude que será realizado na Reaf entre os dias 4 e 8 de dezembro.

Sucessão rural
Um dos grandes desafios que norteiam muitas discussões sobre a juventude é a sua importância para a continuidade da vida no campo, ou seja, a garantia da sucessão rural. Com o GT, a Reaf tem os próprios jovens olhando para esse tema e propondo questões para serem discutidas entre os países. 

Para Leonardo, é indiscutível a relevância de permitir que os jovens tenham voz e visibilidade nos debates sobre agricultura familiar. “Se a gente não tem jovens permanecendo no campo, corremos o risco de não ter mais agricultura familiar daqui a um tempo. A própria sobrevivência da agricultura familiar depende desses espaços para a juventude e de criar condições para que ela fique no campo”, enfatiza. 

Grupos Temáticos 
Os Grupos Temáticos (GTs) são espaços de diálogo político e atuam na busca de consenso e acordos que atendam todas as temáticas. Atualmente, a Reaf possui seis GTs: gênero, juventude, acesso à terra, mudanças climáticas, registros e comércio. E agora, caminha para mais um novo grupo, o de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater). 

Saiba mais aqui.
Leia outras matérias sobre a Reaf neste link

Plano Nacional
Você sabia que o Brasil tem um Plano Nacional de Juventude e Sucessão Rural? A inciativa é vista pelos países da Reaf como um bom exemplo de institucionalização de política pública e de organização da agenda nacional.

Confira aqui.

Da Redação
Com Assessoria de Comunicação