quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Prefeito de Piancó "sana dívidas" do município junto ao CAUC; entenda

Mais de 90% das Prefeituras entraram o ano de 2017 inadimplentes no Cadastro Único de Convênios, o CauC. A prefeitura de Piancó foi uma das que estava impedidas de celebrar convênios com a União. Entre os treze itens que devem ser cumpridos, a publicação do Relatório Resumido da Execução Orçamentária (RREO); e Relatório de Gestão Fiscal (RGF) está entre os motivos que excluem a maioria dos municípios do cadastro.

O prefeito eleito de Piancó que tomou posse em janeiro desse ano, Daniel Galdino lembrou que nenhum gestor tem condições de administrar o município apenas com recursos do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) "e que é de fundamental importância buscar parcerias com o Governo Estadual e Federal para só assim ter a certeza que o desenvolvimento e dias melhores virão para Piancó", disse.

A Prefeitura de Piancó está adimplente junto ao CAUC (Cadastro Único de Convênios), uma espécie de SPC e SERASA dos órgãos públicos. Há 3 anos a prefeitura estava paralisada e não podia executar obras e ações através de recursos estaduais e federais por conta dessa inadimplência e da falta de ação de seus gestores. "Mas, um novo tempo chegou! Com o nome limpo no CAUC, nosso município pode buscar recursos e executar as obras e ações que vão transformar a nossa cidade. Piancó vive um novo tempo", finalizou o prefeito.

Outros itens que implicam em pendências no CAUC, caso não sejam cumpridos são: aplicação mínima de recursos em educação; saúde; regularidade previdenciária; regularidade junto à Fazenda Pública federal; contribuições para o FGTS; entre outros.