sábado, 9 de setembro de 2017

Piancó quer IML para o Vale do Piancó

O IML - Instituto Médico Legal é um local onde ficam os cadáveres à espera de autópsia ou identificação. Na verdade em Piancó e em outras cidades do Vale onde existe hospital público, já existe o chamado Necrotério, onde os corpos ficam a espera de autópsia por médicos das próprias unidades de saúde, para ser liberados à seus familiares para as providências, quando se é constatado causas naturais pela morte do paciente. Quando se trata de morte por motivos de acidente, latrocínio, etc há a necessidade de se fazer uma necropsia mais avançada para que a polícia possa ter uma Laudo mais preciso sobre a causa mortis da vítima em questão.

A luta por um posto de atendimento avançado de um IML na cidade de Piancó é hoje uma batalha do gestor Daniel Galdino junto as autoridades estaduais. Há debates junto ao CISVAP (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Piancó) para que os prefeitos consorciados encampem essa luta, assim se evita que familiares de vítimas fique, de dois a três dias a espera da liberação de um corpo para poder fazer seu sepultamento. O único e mais próximo local para necrópsia é a cidade de Patos, há 80km de Piancó.

Para que serve o Instituto Médico Legal (IML)
O Instituto Médico Legal está subordinado à Superintendência da Polícia Técnico-Científica e foi criado com o intuito de fornecer bases técnicas em Medicina Legal para o julgamento de causas criminais. A mais conhecida das funções do IML é a necropsia, vulgarmente chamada de autópsia - exame do indivíduo após a morte. No entanto, associar o IML exclusivamente às necropsias é errado, pois este tipo de exame constitui-se em apenas 30% do movimento do instituto. A maior parte do atendimento (70%) é dada a indivíduos vivos, pessoas que foram vítimas de acidentes de trânsito, agressões, acidentes de trabalho etc.