segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Ministro do STF autoriza inquérito para investigar senador Lindbergh Farias

(Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello autorizou nesta sexta-feira (22) a abertura de um inquérito para investigar o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) em um desdobramento da Operação Lava Jato.

Em nota, o senador disse que tem "absoluta certeza que este inquérito terá como destino o seu arquivamento" (leia a íntegra da nota ao final desta reportagem).

Será apurado o crime de corrupção passiva e, como o caso está em segredo de Justiça, não há mais detalhes sobre o inquérito.

A abertura do inquérito foi pedida no início deste ano. Na ocasião, se apontou conexão com outro inquérito, que investigava Lindbergh Farias por ter supostamente pedido R$ 2 milhões para a campanha dele ao Senado, em 2010.

O primeiro inquérito, aberto em 2015, foi arquivado em fevereiro, pelo ministro Luiz Edson Fachin.

Fachin também entendeu que o novo pedido para investigar o senador deveria ser retirado do âmbito da Lava Jato.

O caso, então, foi sorteado, primeiro, para o ministro Luís Roberto Barroso, mas ele se declarou impedido de atuar no processo.

No mês passado, Celso de Mello foi sorteado novo relator.

Nota

Leia a íntegra da nota divulgada por Lindbergh Farias:

Acabo de saber pela Imprensa, sem maiores detalhes, que novo inquérito foi aberto contra mim. Infelizmente, não é a primeira vez que isto acontece. Tenho, no entanto, absoluta certeza que este inquérito terá como destino o seu arquivamento, assim como outros inquéritos já foram arquivados.

O motivo é simples: trata-se de mais um capítulo da ofensiva política contra aqueles que resistem ao desmanche do patrimônio nacional e ao aniquilamento dos direitos do povo. Mais uma vez, nada tenho a temer.