sábado, 2 de setembro de 2017

Cúpula do PT entra em pânico, Mantega assina acordo com MPF

    O ex-ministro da Fazenda Guido Mantega assinou um acordo com o Ministério Público no Distrito Federal com o objetivo de não ser preso.

    Segundo envolvidos nas tratativas, ele admitiu alguns fatos que estão sendo abordados nas investigações dos procuradores e se comprometeu a continuar colaborando com a Justiça. Em troca, o Ministério Público garantiu que não pedirá a prisão do ex-ministro.

    O acordo, que não é uma delação premiada, foi negociado com o procurador Ivan Marx e assinado há cerca de um mês.

    Entre os principais temas que os investigadores do Distrito Federal estão explorando com o petista, segundo a reportagem apurou, são as supostas fraudes ocorridas no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).

    Entre as operações que o Ministério Público no DF conduz sobre o tema está a Bullish, deflagrada em maio deste ano. Ela investiga o suposto favorecimento de empresas como o grupo J&F, controladora da JBS, com aprovação de investimentos de R$ 8,1 bilhões na expansão do grupo.

    Envolvidos na negociação afirmaram à reportagem que o acordo firmado por Mantega é diferente da delação premiada, em que o investigado se compromete a revelar fatos em troca de benefícios.

    A defesa do político não quis se pronunciar sobre o fato.

    Página1PB