terça-feira, 22 de agosto de 2017

Vale do Piancó terá o primeiro Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania da região


A Comarca de Conceição será a primeira da região do Vale do Piancó a contar com um Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc). O assunto foi tratado, na manhã desta segunda-feira (21), pelo juiz Antônio Carneiro, diretor adjunto do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec) do Tribunal de Justiça da Paraíba, com o diretor da Comarca, juiz Kleyber Thiago Trovão Eulálio, por meio de videoconferência.

O Nupemec é dirigido pelo desembargador Leandro dos Santos, com o apoio de três diretores adjuntos: os juízes Fábio Leandro, Bruno Azevedo e Antônio Carneiro.

No contato com a Comarca de Conceição, o diretor adjunto Antônio Caneiro adiantou que a videoconferência permitiu o avanço nas tratativas com relação à instalação do Cejusc. “Avançamos muito e já acertamos os detalhes, como parcerias, capacitação e ambientação do Centro”, ressaltou

De acordo com o juiz Kleyber Trovão, a instalação do Cejusc deverá ocorrer na primeira quinzena de outubro. Distante 480,5 km de João Pessoa, a Comarca de Conceição conta com três termos jurisdicionais, Santana de Mangueira, Santa Inês e Ibiara, e com 3,6 mil processos em tramitação.

A perspectiva do diretor do Fórum é que, no final de setembro, o Nupemec faça um treinamento com todos os que vão atuar no funcionamento do Cejusc para, logo depois, inaugurar o novo órgão.

Kleyber Trovão disse que, na videoconferência, pode trocar informações com o diretor adjunto do Nupemec, com relação à instalação do Centro. “Nós já escolhemos a sala que vamos utilizar, na sede do próprio Fórum, o mobiliário necessário e vou, pessoalmente, manter contato com a OAB, entidades diversas, a Igreja e a população a fim de firmar os acordos necessários para colocar em funcionamento esse instrumento de mediação e conciliação, importante para nossa região”, afirmou o magistrado.

Dinamismo– Antônio Carneiro afirma que a videoconferência é uma ferramenta que deve ser utilizada com mais frequência entre os juízes e o Tribunal, diminuindo as distâncias e evitando gastos de recursos públicos, com deslocamento de pessoal. “A sessão foi um sucesso e contou com o auxílio dos técnicos da DITEC, Ney Robson, Alysson e Gilson e a participação do advogado Ozierik Mangueira, militante na região do Vale do Piancó e concluinte do curso da Escola Superior da Magistratura, onde pretende apresentar dissertação sobre as atividades do Nupemec”, afirmou o magistrado.


Da Redação
Com DICOM