sábado, 26 de agosto de 2017

Sindicato usou imposto para pagar conta de mensaleiro

    O Sindicato dos Professores de Goiás (Sintego) lançou mão de recursos do imposto sindical para pagar parte da multa imposta pelo Supremo Tribunal Federal, no processo do mensalão, ao ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares (foto), informa o site da revista Veja.

    O caso está sob investigação do Ministério Público estadual e tem como base depoimentos de ex-funcionários da entidade e dos próprios docentes.

    O esquema, ainda conforme a revista Veja, teria funcionado da seguinte forma: a presidência do Sintego usou CPFs e contas bancárias de associados para contribuir com a “vaquinha” criada por Delúbio a fim de quitar a multa imposta pelo STF, de R$ 466.888.

    O dinheiro doado não saiu dos bolsos de cada associado, mas da parcela que o sindicato recebia a título de imposto sindical.

    O Sintego é filiado à CUT, onde Delúbio trabalhou antes e depois de ser condenado pelo Supremo.


    Veja.com