sexta-feira, 28 de julho de 2017

Empresa envolvida em esquema criminoso que desviou milhões de reais, atuava em Prefeituras da Paraíba


Empresa envolvida em esquema criminoso que desviou milhões de reais atuava em Prefeituras da Paraíba
O Ministério Público Estadual do Rio Grande do Norte (MPE/RN) desencadeou na última segunda-feira, dia 24, uma grande operação para apurar fraudes milionárias envolvendo empresas prestadoras de serviço de iluminação pública para a Prefeitura Municipal de Natal (RN). A Operação Cidade Luz descobriu o desvio de mais de 22 Milhões de Reais dos cofres públicos para organização criminosa.

Dados da Controladoria Geral do Município de Natal demonstram que entre os anos de 2013 e 2017, as empresas Alclog, Ancar, Enertec, FGTech, Geosistemas, Lançar, Real Energy e Servlight, todas sediadas em Pernambuco, foram beneficiárias de pagamentos no montante de R$ 73.433.486,86 de contratos com a Semsur.

O MPRN estima superfaturamento médio de 30% no valor dos contratos celebrados. A empresa Real Energy, envolvida no esquema criminoso, presta serviços de iluminação pública a prefeitura de João Pessoa, conforme mostra empenhos e contratos firmados com a empresa para diversas pastas da gestão de Luciano Cartaxo, como para a diretoria de manutenção e conservação da cidade e gabinetes de secretários.

A empresa também prestou serviços na cidade de Patos. Lá o contrato de mais de Um Milhão de Reais aconteceu através de dispensa licitatória concedida pelo prefeito Dinaldinho Wanderley (PSDB). Estranhamente, a outra empresa envolvida no esquema investigado pelo MPE/RN, ou seja, a ENERTEC acabou vencendo a licitação ocorrida neste mês de julho pela Prefeitura Municipal de Patos. Um empresário que participou da licitação para concorrer a prestação do serviço de iluminação pública na cidade de Patos, acusou o processo de direcionar a licitação para vitória da ENERTEC, pois a exigência de um programa específico acabou beneficiando a vencedora. O vereador Ivanes Lacerda (PMDB) e a vereadora Lucinha Peixoto (PCdoB) fizeram observações sobre o andamento da licitação, mas esta se consolidou. Após tomar conhecimento da ação do MPE/RN, que prendeu várias pessoas acusadas de envolvimento no esquema criminoso das empresas, o prefeito Dinaldinho Wanderley decidiu cancelar a licitação ocorrida na cidade de Patos. Uma nova licitação deverá acontecer em breve, mas a população já sente transtornos devido a escuridão que assola alguns bairros do município. Na gestão passada em Patos a iluminação pública era mantida por uma empresa da cidade com custo de um terço do valor atual gasto pelo prefeito Dinaldinho. Diferente de Patos em João Pessoa, o contrato com a empresa está vigente havendo empenhos a pagar até o último dia 04/07/2017.

Redação com MPRN