domingo, 18 de junho de 2017

Eleições 2018: Como será as formações dos grupos políticos nas pequenas cidades do Sertão; cuidado com o que você fala hoje

Não é nenhuma novidade saber e perceber que a política já penetrou nas mentes das pessoas e cotidianamente se fala sobre o assunto, mesmo que sorrateiramente, quando se junta dois, três ou dez pessoas pelos recantos das cidades no Vale do Piancó. E em Piancó não é diferente: a política está em todos os lugares. E o que seria do cidadão se não discutisse política? Seria um "analfabeto político", pois aquele que bate no peito e grita "eu não gosto de política", está dando espaço aos políticos corruptos, que querem que as pessoas inteligentes se afastem das discussões. Opiniões contrárias sempre vão existir. Pessoas descontentes porque perdeu  ou porque não conseguiu um emprego, sempre vão está nas redes sociais falando sobre a sua vida, e mostrando a sua "revolta". Essas pessoas não estão preocupadas com a sua cidade, mas sim com o seu benefício pessoal, que não chegou ou, que perdeu. E assim é a política no interior nordestino.

Eleições 2018
As eleições do próximo ano, que já está em plena discussão pelos cidadãos e pelos próprios políticos, tende a modificar alguns quadros opinativos nas mentes de algumas pessoas. O governador Ricardo Coutinho (PSB), já disse que pretende terminar o seu mandato, ou seja: não tem pretensões de concorrer a nenhum cargo nessas eleições. O senador Cássio (PSDB), por sua vez, deixou claro que pode não ir a reeleição para o senado e pode vir a disputar uma cadeira na Câmara Federal. O prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PSD), já demonstrou que, com o apoio de lideranças do PMDB, a exemplo do senador Lira, pode colocar seu nome para uma disputa ao governo do Estado. O prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues (PSDB), já está fazendo campanha junto aos seus aliados e pode ser a grande surpresa nessas eleições de 2018. O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), pode mudar de legenda para tentar um apoio do governador Ricardo. Outros nomes, de pequenos partidos, também surgem no cenário político estadual com vistas as eleições do próximo ano. No frigir dos ovos, todos podem está num mesmo palanque, em breve.

E os Grupos nas pequenas cidades
Nas pequenas cidades, a exemplo de Piancó, alguns eleitores menos informados, podem engolir seus comentários de hoje, já no início do ano que vem. Veja bem: em Piancó, a ex-prefeita Flávia Serra Galdino pode vir a liderar o grupo (talvez um blocão) com um nome forte, para as eleições de governador. Ela tem acesso direto a lideranças, a exemplos de Rômulo, Maranhão, Cartaxo, Romero, Cássio e pode até ser convidada pelo então governador Ricardo, caso ocorra uma união de todos os grupos políticos, para liderar a campanha no Vale do Piancó.

Alguns eleitores mais informados percebe que não vale a pena se expor nas redes sociais, tecendo críticas infundadas a lideranças locais, pois pode ter que engolir suas palavras no próximo ano, e está até no mesmo palanque de outras muitas lideranças.

Dinamismo político
Sabemos muito bem que a política é dinâmica em todos os sentidos, mais em Piancó, esse dinamismo extrapola o bom senso de compreensão.

Os eleitores  ficam sem entender as constantes mudanças que ocorrem no cenário político - os bastidores da  política tem deixado o eleitorado feito barata tonta pela constante efervescência. Pois o que se configura hoje, com certeza não retrata o dia de amanhã. Portanto é sempre bom, ao fazer comentários mais acirrados, lembrar sobre o "Dinamismo Político".


oblogdepianco.com.br
imagem: reprodução