sábado, 13 de maio de 2017

UEPB encerra contratos de mais de 400 professores substitutos


UEPB encerra contratos de mais de 400 professores substitutos

Mais de 400 professores substitutos da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) foram desligados da instituição nesta sexta-feira (12). Segundo o reitor Antonio Guedes Rangel Junior, o limite dos prazos dos contratos havia sido planejado para o final do semestre letivo. Os professores da UEPB estão em greve desde 12 de abril.

Ainda de acordo com a reitoria, a Associação de Docentes da universidade (Aduepb) solicitou a continuidade dos contratos e será feita uma consulta ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) e ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) sobre esta possibilidade.


O período letivo 2016.1 da UEPB seria encerrado no dia 10 de maio e o início do período 2017.1 seria no dia 29 de maio, mas após assembleia geral em 6 de abril houve decisão da categoria docente pela paralisação das atividades.

Segundo a assessoria de imprensa da Associação dos Docentes da UEPB, (Aduepb), a pauta da greve inclui a exigência de que o Governo do Estado cumpra o orçamento de R$ 317 milhões; que abra negociações das perdas salariais de professores; contra a portaria da reitoria que limita gastos na instituição; contra a redução de vagas na instituição; e exigindo o cumprimento da lei de autonomia da UEPB.

O reitor Rangel Junior destacou que "os contratos (dos professores substitutos) já haviam sido renovados em sua maioria e há prazos diferentes em todos, em relação à capacidade de renovação. Então, foram todos aditados em novembro de 2016, tendo como limite o final planejado do semestre letivo 2016.2".
 

G1