sexta-feira, 5 de maio de 2017

Falta de insulina fornecida pelo Estado penaliza diabéticos


(Reprodução)
Um leitor que não quis se identificar disse que a insulina Lantus está faltando há mais de um mês e a NovoRapid falta há mais de um ano. “Será que ninguém nesse Estado pode ajudar essa população que está sofrendo e morrendo aos poucos?”, questiona.

Quem precisa dos dois tipos de insulina toma, em média, três a quatro doses diárias. A NovoRapid, como o nome sugere, tem uma ação mais rápida no organismo, e geralmente precisa ser tomada junto a Lantus.

Outro leitor, também portador de diabetes, revelou que procurou saber se os dois tipos de insulina – Lantus e NovaRapid – estavam disponíveis e a resposta que recebeu de um servidor da Secretaria Estadual de Saúde (SES) é que não há previsão para o fornecimento das medicações.

Enquanto o Estado não resolve a situação, os pacientes tentam se virar como pode para comprar a insulina na farmácia, o que nem sempre é possível. A NovoRapid custa em média R$ 45 e a Lantus, R$ 150. Sem falar nos insumos – como agulhas e fitas para medir a glicemia diariamente.

O que diz a SES
Procurada, a SES informou que de acordo com o Núcleo de Assistência Farmacêutica (NAF) o processo para aquisição das insulinas está em andamento. Serão compradas 24 mil unidades de NovoRapid, no valor de R$ 637,2 mil e de 50 mil da Lantus, no valor de R$ 4,2 milhões. A previsão de entrega é para “os próximos dias”.

A Secretaria informou também que a última entrega da insulina NovoRapid foi realizada em setembro de 2016, ou seja, há cinco meses. Quando a Lantus, a SES diz que a última entrega foi feita neste mês de fevereiro. Por fim, destacou que “é sensível às necessidades dos pacientes, ao mesmo tempo que tem o dever de cumprir os trâmites legais pelos quais passam todos os processos”.


Um leitor que não quis se identificar disse que a insulina Lantus está faltando há mais de um mês e a NovoRapid falta há mais de um ano. “Será que ninguém nesse Estado pode ajudar essa população que está sofrendo e morrendo aos poucos?”, questiona.

Quem precisa dos dois tipos de insulina toma, em média, três a quatro doses diárias. A NovoRapid, como o nome sugere, tem uma ação mais rápida no organismo, e geralmente precisa ser tomada junto a Lantus.

Outro leitor, também portador de diabetes, revelou que procurou saber se os dois tipos de insulina – Lantus e NovaRapid – estavam disponíveis e a resposta que recebeu de um servidor da Secretaria Estadual de Saúde (SES) é que não há previsão para o fornecimento das medicações.

Enquanto o Estado não resolve a situação, os pacientes tentam se virar como pode para comprar a insulina na farmácia, o que nem sempre é possível. A NovoRapid custa em média R$ 45 e a Lantus, R$ 150. Sem falar nos insumos – como agulhas e fitas para medir a glicemia diariamente.



oblogdepianco.com.br
blogdorubão