segunda-feira, 15 de maio de 2017

Apadrinhados: Folha de servidores não efetivos cresceu 121% no governo Ricardo

Apadrinhados: Folha de servidores não efetivos cresceu 121% no governo Ricardo
Detalhamento da folha de servidores não efetivos do Governo do Estado no ano de 2015 (comissionados, temporários, prestadores de serviço, estagiários, codificados e outros), revela um crescimento de 121,55%, com base ao ano de 2011.

No ano de 2012, comparado ao ano de 2011, o crescimento da folha dos não efetivos foi de R$ 64,6 milhões (22,70%). Com a inclusão dos servidores codificados a partir do ano de 2013, o crescimento da folha dos não efetivos no ano de 2015, em comparação ao ano de 2011, foi de R$ 345 milhões (121,55%).

Com relação à folha de pagamento de servidores efetivos, mesmo com os pífios reajustes concedidos pelo Governo do Estado (2012 - 3% / 2013 - 3% / 2014 - 5% / 2015 - 1%), no ano de 2015 observa-se um crescimento de R$ 1,33 bilhão (60,37%), em relação ao ano de 2011. 


Incremento da receita do Estado 2011-2016 
A arrecadação de janeiro de 2011 a dezembro de 2016 das receitas próprias do Estado da Paraíba (ICMS, IPVA, ITCD e Taxas) revela um crescimento de 95,09%. Apenas nos quatro primeiros meses de 2017 (Jan-Abr), segundo levantamento do Sindifisco-PB, o Estado teve uma arrecadação que superou a cifra de R$ 1,8 bilhão, resultando num incremento de R$ 982 milhões (115,3%) a mais do que se arrecadou no mesmo período de 2010.

Em 2016, as transferências federais acumuladas (FPE, Cide, Fex, Fundeb, IOF-OURO, IPI-EXPORTAÇÃO, Lei Kandir e Royalties) ultrapassaram a cifra de R$ 4,3 bilhões, um crescimento de 70,06%, comparado ao ano de 2010.

Apenas nos quatro primeiros meses de 2017 (Jan-Abr) as transferências constitucionais ao Estado da Paraíba ultrapassaram a cifra de R$ 1,4 bilhão, um incremento de R$ 657 milhões (78,98%) a mais do que no mesmo período de 2010. A arrecadação própria superou R$ 1,8 bilhão.

Somadas, arrecadação própria e Transferências Constitucionais no primeiro quadrimestre de 2017 ultrapassam R$ R$ 3,3 bilhões. Um incremento de R$ 1,6 bilhão (97,22%) a mais do que no mesmo período de 2010.

*Fonte das informações: Sindifisco-PB / Tribunal de Contas do Estado. ** Os dados referentes ao ano de 2016 ainda não foram disponibilizados pelo Tribunal de Contas