domingo, 30 de abril de 2017

Equipe do prefeito Daniel Galdino encontra mais carcaças de ambulâncias deixada pela antiga gestão; As ambulâncias são do SAMU e servia para a população


A equipe administrativa do prefeito da cidade de Piancó, Daniel Galdino (PSD), está a cada dia se deparando com situações diversas (desastrosas) deixadas pelo antigo gestor e sua equipe. Segundo pudemos apurar junto a Comissão de Transição (lembrando que não houve transição em Piancó), que se tornou uma espécie de Comissão de Tombamento do Patrimônio Público Municipal, a cada dia se encontram mais casos de negligencia administrativa. Essa situação vem deixando o novo gestor de mãos atadas e sem condições de executar qualquer ação dentro da sua administração, pelo descaso em que o município ainda se encontra diante de tantos desmandos herdados pela gestão passada, do ex-prefeito Sales Lima (DEM). Mais uma vez a equipe do prefeito Daniel trouxe a tona, "restos" de latarias de várias ambulâncias do SAMU, que poderiam está sendo usadas para o atendimento da população. As imagens que foram registradas pela equipe administrativa do atual prefeito, mostram claramente a falta de compromisso e responsabilidade com a coisa pública.

A Constituição Federal de 1988 teve por nota característica a valorização da cidadania, mediante a consagração de diversos direitos individuais e sociais, previsão de instrumentos para sua proteção, fórmulas de controle da administração pública, tornando explícito e coagente a exigência de respeito aos princípios da administração.


A doutrina vem deixando claro que não existe responsabilidade objetiva em matéria de improbidade administrativa. Há que se verificar, sempre, se está presente o elemento subjetivo necessário à caracterização do fato como improbidade. Assim, nas hipóteses previstas nas leis, pune-se a conduta a título de dolo ou culpa; há que se verificar a existência de dolo. 

Dolo eventual e culpa consciente se diferenciam pelo fato de que no primeiro o agente aceitou o risco, enquanto no segundo acreditou sinceramente na sua não ocorrência. E, como tal diferenciação é praticamente impossível no campo prático, mister descobrir outra forma de diferenciar os institutos.
No caso  específico das ambulâncias sucateadas, há aqueles que responsabilizam o ex-prefeito Sales Lima (DEM), por culpa consciente, ou seja: ele aceitou correr o risco de ser punido quando deixou que veículos de natureza prática para uso benéfico da população, fossem deixados ao relento, sucateados e supostamente com peças retiradas, com conhecimento do que estava acontecendo.  

Existe uma frota de  ambulâncias abandonada. Esses veículos deveriam servir ao Samu de Piancó. E, há poucos anos, essas ambulâncias eram novas, quando chegaram ao local, mas, sem manutenção já sofrem com a ação do tempo.

O prefeito Daniel Galdino disse que tomará todas as providências cabíveis para punir a responsabilidade pelo abandono dos veículos.

oblogdepianco.com.br 
imagens/crédito: PrefeituradePiancó