terça-feira, 25 de abril de 2017

Desembargador nega habeas corpus e acusado de matar agente Diogo segue preso


Desembargador nega habeas corpus e acusado de matar agente Diogo segue preso

O desembargador José Ricardo Porto negou, na madrugada desta terça-feira (25), pedido de habeas corpus feito pela defesa de Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, preso nessa segunda (24) por atropelar e matar o agente de trânsito Diogo Nascimento.

O acusado foi preso no prédio onde mora, em Manaíra, área nobre de João Pessoa, mesmo local onde o Porsche usado no crime foi apreendido.


Rodolpho passará por audiência de custódia ainda nesta terça. Ao Portal Correio, o delegado superintendente da Polícia Civil, Marcos Paulo Vilela, disse que a audiência provavelmente acontecerá à tarde. A prisão de Rodolpho foi determinada na tarde dessa terça, pelo juiz Marcos William, titular do 1º Tribunal do Júri da Capital.

O caso


Diogo Nascimento foi atropelado na madrugada do dia 21 de janeiro quando trabalhava em uma operação da Lei Seca no Bessa, em João Pessoa. O acusado de atropelá-lo, Rodolpho Carlos, desobedeceu a ordem de parada e avançou um Porsche sobre o agente. A vítima chegou a ser socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, mas morreu no dia seguinte.

A Justiça pediu que Rodolpho fosse preso, mas o desembargador Joás de Brito concedeu habeas corpus na madrugada do domingo (22), antes mesmo do suspeito ser detido. O carro dele foi apreendido. Durante a semana que se sucedeu ao atropelamento, a Polícia Civil e o Ministério Público da Paraíba formularam novo pedido de prisão de Rodolpho e o caso ficou pendente até essa segunda-feira.

Leia mais no Portal Correio