quarta-feira, 26 de abril de 2017

"Céu de brigadeiro" vai se formando para possível vitória de Cartaxo ao governo


Céu de brigadeiro vai se formando para possível vitória de CARTAXO ao governo

Acompanhando a dinâmica da política e as voltas que o mundo dá, CARTAXO vai aparecendo como o nome das oposições com reais chances de vitória, ao Governo da Paraíba, em 2018.

Pregando a manutenção da aliança PMDB/PSD/PSDB, LUCIANO tem circulado bem pelo estado e agora contando com a anuência de outro possível candidato, Romero Rodrigues - prefeito de Campina Grande.

O fato aconteceu recentemente na cidade de Patos, sertão da Paraíba, onde a presença de Romero junto com Lucélio confirma a possível anuência do prefeito campinense a candidatura do prefeito da capital, ao governo do estado, em 2018.


Todas as ventilações estão dando conta que a aproximação de Romero à possibilidade real da candidatura de CARTAXO, teria uma condição: Romero vai ter voz ativa para indicar o nome do(a) vice, na chapa.

Vários nomes aparecem como sugestões das várias cidades que representariam regiões do estado:


*Guarabira: Camila Toscano (deputada estadual);
*Campina Grande: Pedro Cunha Lima (deputado federal) e Dra. Micheline Rodrigues (primeira dama do município);
*Patos: Dinaldo Wanderley (ex-deputado e ex-prefeito de Patos);
*Sousa: André Gadelha (ex-deputado e ex-prefeito de Sousa).

Claro que vários nomes estariam sendo ventilados e postos à mesa. Entretanto, o mais certo mesmo é que com essa possível manutenção da aliança e da composição, os nomes confirmados estariam sendo o de CARTAXO - concorrendo a governador, na cabeça de chapa, e o candidato a reeleição ao senado - Cássio Cunha Lima. A outra vaga ao senado deveria ser direcionada ao PMDB, que certamente, deveria ter na disputa a reeleição, o senador Raimundo Lira.

O fato é que a chapa seria muito forte e, sabendo que o poder está indo embora, vários girassóis, acostumados com a máquina, estariam se preparando para o tempo das vacas magras.

Opinião - Jornalista MILTON FIGUEIREDO