sexta-feira, 3 de março de 2017

Victor, mãe, irmã e testemunha são intimados a depor em Delegacia da Mulher

gravida-poliana-bagatini-esposa-de-victor-chaves-registrou-um-boletim-de-ocorrencia-contra-o-cantor-sertanejo-por-agressao-1487981389743_300x300A Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher de Belo Horizonte intimou nesta quinta-feira (2) o cantor Victor Chaves, 41, da dupla sertaneja Victor & Léo, a mãe dele, uma irmã e uma testemunha, cujos nomes não foram divulgados, para prestarem depoimentos sobre a suposta agressão do músico contra a mulher, Poliana Bagatini Chaves, 29, na véspera do Carnaval.

De acordo com a Delegacia de Atendimento à Mulher, os depoimentos deverão ser feitos nos próximos dias. A testemunha que será ouvida foi apontada por Poliana Chaves na ocorrência que registrou na polícia, semana passada. A polícia disse não daria maiores detalhes sobre o caso.


Poliana Chaves, que está grávida do segundo filho com o cantor, prestou queixa em uma delegacia da capital mineira na sexta-feira, acusando Victor de tê-la agredido com chutes e socos.

No sábado pela manhã, ela prestou novo depoimento na Delegacia de Atendimento à Mulher e fez exame de corpo de delito no IML (Instituto Médico Legal). No período da tarde do mesmo dia, a mãe do cantor fez ocorrência em outra delegacia contra a nora.

No domingo, após ser afastado do “The Voice Kids”, programa da TV Globo em que participava como jurado, Victor viajou com a família, inclusive a mulher, e deixou Belo Horizonte.

Em entrevista à TV Globo, o sertanejo negou as agressões: “Eu jamais agrediria alguém na minha vida, muito menos a minha esposa, que está grávida do João”, afirmou.

“A única coisa que eu posso dizer é que minha família é meu bem maior e que toda minha postura sempre foi de preservar a família”, disse Victor.

Carta na internet
Após o imbróglio, o cantor Leo Chaves divulgou na tarde de domingo uma carta atribuída a Poliana Bagatine, mulher de Victor Chaves, em que ela nega a agressão do marido na última sexta-feira, em Belo Horizonte. A carta também foi postada por um perfil não verificado no Instagram, que seria de Poliana.

O texto afirma que houve um grande desentendimento familiar e que, em uma discussão com a sogra, não se sentiu apoiada por Victor, que tentou contê-la.

A mensagem também que Poliana achou que na polícia se sentiria amparada. Afirmou que em momento algum considerou que tivesse ocorrido qualquer crime, principalmente praticado por Victor, e que, por isso, disse mais tarde à polícia que não tinha interesse na apuração do caso.


Uol