quarta-feira, 22 de março de 2017

Tovar defende mais responsabilidade com o uso da água e cobra conclusão das obras do eixo Norte


No Dia Mundial da Água o deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) defendeu a responsabilidade partilhada no uso, lembrou iniciativas de seu mandato para contribuir com a redução do desperdício e valorização desse bem e aproveitou para falar da importância da conclusão das obras da transposição no eixo Norte.

“A Paraíba já comemora a chegada das águas do rio São Francisco em seu território, porém não podemos deixar de cobrar a conclusão de todo o projeto, em especial a vertente que levará água até o Sertão do Estado. Precisamos nos mobilizar e termos a consciência que a nossa luta ainda não acabou”, ressaltou.

Tovar Correia Lima é autor da Lei estadual nº 10.278/2014, garantiu a inclusão da água mineral em embalagens retornáveis de 10 ou 20 litros aos produtos que compõem a cesta básica no Estado. “Apesar de não se tratar de um alimento, a água mineral é essencial para o consumo de pessoas que moram em locais sem água tratada. Como item da cesta básica, o produto tem algumas isenções fiscais, o que pode baratear o custo”, explicou.

Outra iniciativa trata sobre o desperdício de água na Paraíba. O ato poderá gerar uma multa de até 500 Ufir para quem for flagrado lavando calçadas ou veículos com água tratada da rede de abastecimento. É que prevê o projeto de Lei apresentado pelo deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) na Assembleia Legislativa.

“Não podemos mais admitir o desperdício de água no nosso Estado quando passamos uma grave seca. A responsabilidade é de todos nós. O projeto que apresentamos tem o objetivo de auxiliar a administração estadual a coibir o desperdício desse preciso recurso natural”, destacou o deputado.

O projeto autoriza a Cagepa a fiscalizar e aplicar a multa que pode ser dobrada a cada reincidência. A fiscalização ficará a cargo do quadro de servidores do órgão que poderá firmar convênio com as Prefeituras dos 223 municípios paraibanos.

De acordo com Tovar, a crise hídrica iniciada em 2013, que afetou mais severamente Campina Grande e outros 18 municípios paraibanos abastecidos pelo açude Epitácio Pessoa (Boqueirão), atingiu níveis de seca e de redução de oferta de água sem precedentes. “É preciso termos responsabilidade com o uso da água”, disse.
 
OBlogdePianco.com.br
Assessoria