segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Maranhão articula aliança PMDB-PSDB-PSD para 2018 e tem Gervásio fora da disputa

O senador José Maranhão concluiu nesta semana uma série de reuniões com as lideranças internas do PMDB estadual, inclusive o senador Raimundo Lira, consolidando seu comando no partido na direção de 2018. Ele se reuniu em Brasília com o senador Cássio Cunha Lima e manteve entendimentos com o prefeito Luciano Cartaxo e o deputado federal Rômulo Gouveia assegurando a aliança de 2016 para a sucessão estadual. O líder peemedebista foi informado de que o presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Mais Filho, não será candidato ao Governo.

Esta é a síntese de uma longa conversa de uma Alta Fonte do PMDB com o Analista Político e Blogueiro Walter Santos, neste sábado, assegurando que o senador José Maranhão conversou com todos os líderes do partido fechando a manutenção de seu comando partidário.


COM LIRA - Segundo a Alta Fonte, Maranhão esteve reunido com Raimundo Lira quando da eleição para presidente da CCJ expondo seu voto no senador paraibano, entretanto, na conversa sobre a Paraíba disse textualmente que não há hipótese de vingar nem sua saída do comando nem acordo com o governador Ricardo Coutinho.

- O senador Lira chegou a responsabilizar setores da Imprensa pelas notícias de tentativa de tirar o comando dele, mas Maranhão disse que não era conversa de Imprensa porque vários líderes foram a ele dizer da articulação para afastá-lo do comando - frisou.

Segundo adiantou, "a conversa foi muito porque Maranhão mostrou que está sabendo de tudo e já construiu a superação dos problemas e a garantia do comando partidário totalmente".

ALIANÇA PARA 2018 - A alta Fonte informou que as conversações entre Maranhão, Cássio e Luciano Cartaxo estão em nível avançado com a manutenção do acordo para repetirem a mesma situação de 2016 em João Pessoa.
- A aliança para 2018 é uma realidade - observou, adiantando que "o candidato, contudo, será escolhido no tempo certo, mas com pacto firmado de unidade entre eles e os partidos".

GERVASIO FORA - Conforme conversa dita a Maranhão pelos deputados Hugo Motta e Nabor Wanderley, o presidente da Assembleia Legislativa, Gervásio Maia, revelou que não seria mais candidato ao Governo.

- Numa carona de volta de Itaporanga, Gervásio disse a Hugo e Nabor Wanderley que ao seria mais candidato ao Governo, portanto, trabalhava para disputar uma das 12 vagas na Câmara Federal - finalizou.


Wscom